top of page
  • Foto do escritorFabrício Girão

Do Esboço à Realidade: animando sonhos

Estrelando nova série do Disney Plus, animadores da quase centenária Disney Animation falam sobre os personagens, sobre legado e sobre o futuro.

Divulgação/Disney Plus

Estreou hoje, no Disney Plus, Do Esboço à Realidade, uma série documental em seis partes que traz animadores da Walt Disney Animation Studios (WDAS), estúdio com quase 100 anos de história, ensinando a desenhar personagens icônicos e falando sobre o processo de se tornar animadores.


Com produção da Supper Club (Chef's Table), em parceria com o próprio WDAS, a produção traz Eric Goldberg, Jin Kim, Mark Henn, Gabby Capili, Samantha Vilfort e Hyun Min Lee em suas mesas de trabalho desenhando Gênio, Capitão Gancho, Simba, Kuzco, Mirabel e Olaf, respectivamente. Os personagens foram escolhidos por cada um, já que alguns deles ajudaram a criá-los, enquanto outros se inspiraram neles para seguir na carreira de animação.



O AD teve a oportunidade de conversar com a produção da série e com os próprios animadores sobre o projeto, que comentaram o que significa para eles trabalhar na Disney Animation hoje, e como eles projetam o futuro do estúdio.


Para o diretor e produtor executivo Jason Sterman, a série é uma oportunidade de colocar esses talentos nos holofotes. "Há algo incrível sobre animação que é a habilidade de levar você para lugares mágicos. Mas o que você não vê nesse processo são os humanos que tornam isso possível. Então, poder levantar a cortina e mostrar algumas das pessoas que fazem essas histórias e filmes que são tão importantes para nós, pode ajudar a entender melhor quem são eles", afirma.


Jim Kim em Do Esboço à Realidade (Divulgação/Disney Plus)

Personagens que são família


De Branca de Neve e os Sete Anões, em 1937, até Encanto, em 2021, a Disney Animation lançou 60 filmes animados nos cinemas ao redor do mundo. Com um legado que atravessa gerações e com histórias que ganharam o coração do público, o estúdio sabe grande parte do que faz desses longas tão memoráveis são os personagens inesquecíveis, abraçados com carinho pelas pessoas.


Dentro da WDAS, as equipes de artistas sonham com esses personagens antes mesmo que o resto do mundo sequer saiba o nome deles. Alguns dos artistas que participaram de Do Esboço à Realidade, como Jin Kim, Mark Henn e Eric Goldberg, estão na Disney Animation há décadas e foram responsáveis por animar vários personagens, logo possuem uma relação de proximidade muito forte com eles.


Jin Kim, animador e designer de personagens que trabalha na Disney Animation desde a celebrada Era da Renascença, nos anos 1990, escolheu o Capitão Gancho para seu episódio por um motivo muito especial. "Escolhi ele porque Peter Pan foi o primeiro filme da Disney que eu lembro de assistir nos cinemas quando era garoto, com uns oito ou nove anos de idade. Eu não conseguia desviar o olhar do Capitão Gancho", relembra o artista.


Mark Henn desenhando o Simba (Divulgação/Disney Plus)

Mark Henn, animador e supervisor de animação que chegou na Disney Animation em 1981, no meio da produção de O Cão e a Raposa, desenha o jovem Simba na série. Quase 30 anos depois de O Rei Leão, ele conta como foi o reencontro com o personagem: "É sempre como visitar um parente, ou um filho. Porque você passa anos com esses personagens, e ter a oportunidade de voltar e desenhá-los, na verdade de se encontrar com eles de novo, é sempre um prazer".



Com um panteão de personagens celebrados e amados pelo público, surge um receio de como os novos "filhos" vão ser recebidos fora do estúdio, segundo a animadora Hyun Min Lee. "Quando nós terminamos o trabalho em um filme, e ele estreia no mundo todo, é quase como se você estivesse se despedindo de um filho (risos). Ele vai se dar bem? Como ele vai se sair sozinho no mundo? E quando você tem a oportunidade de trabalhar com esses personagens de novo, é como se eles tivessem retornando para casa", brinca ela.


Hyun Min Lee em Do Esboço à Realidade (Divulgação/Disney Plus)

Honrando o legado


A Disney pode ser uma gigante multibilionária do entretenimento hoje, mas tudo começou em 1923 com o estúdio de animação que se tornaria a Disney Animation. Para os artistas, carregar o legado de um estúdio tão importante para a história da animação traz um forte sensação de realização, mas, também uma responsabilidade capaz de assustar.


Eric Goldberg é animador e diretor na Disney Animation desde os anos 1990. Quando perguntado sobre o peso do legado, ele foi categórico: "É maravilhoso e assustador ao mesmo tempo. É ótimo sentir que somos parte desse legado, que estamos tentando fazer filmes tão bons quanto os dos nossos heróis e heroínas do passado, mas também é bem estressante. Podemos fazer tão bem quanto eles faziam? Podemos fazer um filme que fique na prateleira ao lado de Pinóquio? São perguntas que nos fazemos o tempo todo".



Mas para Gabby Capili, animadora que tem o recente Encanto como seu primeiro crédito em animação, esse legado pode ser encarado de forma mais leve. "Eu até esqueço isso às vezes, porque eu estou trabalhando com pessoas muito legais, fazendo algo que realmente gosto. É sobre resolver problemas no dia a dia, fazer piadas na sala de história e descobrir as coisas [ao longo do processo]. E aí o filme sai e você vê a resposta, o quanto as pessoas gostaram, você vê o seu nome nos créditos e entende: eu realmente sou parte desse estúdio", ela avalia.


Gabby Capili em Do Esboço à Realidade (Divulgação/Disney Plus)

As surpresas do futuro


Com os estúdios de animação dos Estados Unidos se inclinando cada vez mais para a animação 3D/CG estilizada, com elementos simulam os efeitos criados na animação tradicional, em 2D, onde fica a Disney Animation, que investiu na animação 3D/CG realista e cheia de detalhes nos últimos anos? Com a chegada e popularização do Disney Plus, poderia o estúdio voltar para suas raízes na animação tradicional?



Para responder a essas perguntas, é preciso primeiro pontuar algo importante: a animação tradicional nunca deixou a Disney Animation, mesmo já fazendo mais de uma década que o estúdio lançou seu último longa em 2D, Winnie The Pooh, de 2011. Ao longo dos anos, com a evolução da animação em CG, as técnicas 2D foram incorporadas ao processo como um todo.


"Vários animadores em CG, incluindo eu, fazem pequenas thumbnails antes de começarmos a animar nossas cenas, e elas são basicamente uma versão pequena em animação tradicional. Outros animadores fazem um movimento completo à mão antes de mostrarem para os diretores e animarem a cena digitalmente. A animação tradicional definitivamente continua vivendo em cada parte do nosso processo de produção", defende Hyun Min Lee.


Eric Goldberg desenhando o Gênio (Divulgação/Disney Plus)

O veterano Eric Goldberg concorda com a animadora. "A animação tradicional nunca deixou o estúdio, sempre esteve aqui e sempre foi parte do processo de produção dos nossos filmes em CG também. Mas temos feito projetos desenhados à mão, especialmente os de legado criativo, como trazer personagens clássicos para shows de projeção nos parques, ou filmes especiais", ele avalia.



Quando perguntado se o futuro da Disney Animation inclui projetos em 2D, Eric confirma que sim. "Temos projetos em animação tradicional no horizonte que não podemos comentar sobre, mas algo que podemos comentar é que começamos um programa de treinamento em animação tradicional. Os nossos trainees já começaram e estão fazendo coisas muito boas. É ótimo que o estúdio reconheça que temos que continuar e que há pessoas lá fora que querem fazer isso e querem fazer bem", revelou.


Samantha Vilfort em Do Esboço à Realidade (Divulgação/Disney Plus)

Conexão com o público


No fim das contas, todos os seis artistas que participam de Do Esboço à Realidade compartilham do mesmo sentimento de realização ao refletirem que alcançaram o sonho de se tornar animadores e de trabalhar em histórias que dialogam com o público. "É muito fascinante como os filmes e os personagens da Disney causam um impacto nas pessoas, assim como eles impactaram a mim 50 anos atrás, em uma cinema pequeno em uma cidade pequena na Coreia do Sul", conta Jin Kim.


Sobre a relação com o público, Mark Henn comenta feliz: "Uma das coisas mais gentis que as pessoas dizem muito para mim é que eu animei a infância delas, e saber que eu contribuí com uma parte do que a Disney Animation tem feito por quase 100 anos, e ouvir isso, é sempre comovente".



Samantha Vilfort, artista de história, espera que Do Esboço à Realidade seja um incentivo para os que sonham em trabalhar com animação. "Eu costumava assistir aos créditos dos filmes com muita atenção e reparar nos nomes de quem tinha feito cada tarefa, e ficava empolgada com a ideia de viver disso. Eu sempre gosto de dizer para as crianças que isso é totalmente possível e é empolgante pensar que elas podem nos ver nos episódios e entender que cada um teve um caminho diferente para chegar até aqui", afirma.


Formada por artistas que entendem o legado de décadas do estúdio, e que sabem exatamente como direcioná-lo para o futuro, a Walt Disney Animation Studios vai continuar encantando as pessoas ao redor do mundo por um bom tempo.


Todos os episódios de Do Esboço à Realidade já estão disponíveis no Disney Plus.


Siga o AD no Twitter e no Instagram para acompanhar as notícias dos filmes e séries da Disney em tempo real, todos os dias!

Kommentare


bottom of page