top of page
  • Foto do escritorFabrício Girão

High School Musical: A Série: O Musical - Crítica do Almanaque Disney

Em seu último ano, série volta a repetir erros do passado, mas encontra novamente o rumo e entrega despedida emocionante aos novos Wildcats.

Cena de High School Musical: A Série: O Musical
Divulgação/Disney Plus

Os Wildcats estão dando adeus ao East High (de novo). Depois de quatro anos, High School Musical: A Série: O Musical chega ao fim nesta semana com a estreia de sua quarta e última temporada, no Disney Plus. A série foi um dos primeiros títulos originais da plataforma, sendo um dos carros-chefes do lançamento do streaming em 2019.


Lá no início, HSMTMTS se apresentou como uma série extremamente meta e que tentava resgatar pela nostalgia o fenômeno High School Musical, um dos principais marcos infantojuvenis dos anos 2000, de um Disney Channel em seu auge. Só que o ano de estreia conseguiu ir além da sombra de HSM ao apresentar um grupo muito carismático de personagens, interpretados por um elenco para lá de talentoso e que conferia sentimento aos dilemas adolescentes do ensino médio que a trama abordava.



Ali, a série mostrou um grande potencial e começou a projetar seus protagonistas, Olivia Rodrigo e Joshua Bassett, como o próprio Disney Channel fazia rotineiramente. No entanto, a partir da segunda temporada, tudo isso se perdeu. HSMTMTS entrou em um ciclo repetitivo de enredos desinteressantes, precisou lidar com a saída de Olivia, não sabia o que fazer com seus personagens e suas narrativas e se apoiou na nostalgia das formas mais baratas possíveis.


Cena de High School Musical: A Série: O Musical
Divulgação/Disney Plus

Com a última temporada, que recebe lançamento completo quando todas as anteriores tiveram episódios semanais, isso muda um pouco. A série corrige seu curso e volta a compreender os ótimos personagens e os talentos que têm em mãos. Ainda que você não seja o maior fã do casal Ricky (Joshua Bassett) e Gina (Sofia Wylie), ele ganha mais destaque e os dois aprendem a crescer juntos, enquanto entendem que existem coisas que eles precisam compreender sozinhos.



Entre os outros Wildcats, a jornada Kourtney (Dara Reneé) com a faculdade é um ótimo exemplo de desenvolvimento que complementa as experiências anteriores da personagem e que valoriza o quanto ela cresceu ao longo da série, sobretudo com as questões relacionadas à ansiedade. Já sobre os demais, não dá para dizer muita coisa.


Kate Reinders e Frankie Rodriguez em cena de High School Musical: A Série: O Musical
Divulgação/Disney Plus

É interessante pontuar como High School Musical: A Série: O Musical é uma série importante em termos de representatividade LGBTQIA+ em produções adolescentes, e como ela abraça e respeita com muito cuidado os personagens e seus momentos de descoberta, algo muito característico da adolescência. É uma pena, no entanto, que a série entenda que isso implica que os arcos narrativos deles precisam girar sempre em torno de relacionamentos amorosos.



Ashlyn (Julia Lester), por exemplo, é uma personagem maravilhosa e cheia de personalidade. Embora seja bonito ver ela conhecendo mais de si mesma, a tensão com Maddox (Saylor Bell Curda) é o único foco da trama dela na temporada quase toda. Mesma coisa com Carlos (Frankie Rodriguez) e Seb (Joe Serafini), que ficam com um dos enredos mais forçados da temporada. Isso é frustrante porque Ricky e Gina podem ter outras tramas além do namoro, mas parece que os demais não.


E o pior é que até Ricky e Gina ficam presos novamente na dinâmica cansada do triângulo amoroso com a presença de Mack (Matthew Sato). Quando a série podia mostrar que todos eles são muito mais, ela volta a reduzi-los aos mesmos arcos repetitivos.


Matt Cornett e Joshua Bassett em cena da última temporada de High School Musical: A Série: O Musical
Divulgação/Disney Plus

O último ano de HSMTMTS compensa, no entanto, no sentimento. A temporada final abre espaço para momentos verdadeiramente emocionantes (incluindo aquela conversa entre Ricky e EJ) e que relembram o melhor da primeira temporada, em termos da conexão entre os Wildcats. Mesmo que não consiga dar a todos a mesma atenção, a série volta a dar espaço para os conflitos reais de adolescentes que estão prestes a se formar, com as incertezas do futuro e a saudade que já se faz presente.



Melhor ainda, a série volta a ter ótimas canções originais e utiliza as músicas de High School Musical 3: Ano da Formatura em momentos que dialogam com que está acontecendo em cena. Longe de ser perfeita, a última temporada HSMTMTS acerta em reencontrar elementos que fizeram da primeira temporada tão boa, deixando seu elenco talentoso brilhar em momentos de emoção com seus personagens. O ano final da série ainda cai em armadilhas criadas pela própria produção, mas o resultado satisfaz dado o grau de comprometimento dos novos Wildcats e a entrega deles.


Pôster oficial da última temporada de High School Musical: A Série: O Musical

High School Musical: A Série: O Musical

Ano: 2023

Showrunner: Tim Federle

Elenco: Joshua Bassett, Sofia Wylie, Dara Reneé, Frankie Rodriguez, Julia Lester, Kate Reinders e Joe Serafini.


O último ano de HSMTMTS repete erros cansados do passado, mas volta às origens com foco nos dilemas da adolescência e momentos que emocionam.


Nota: 3/5

Comments


bottom of page