top of page
  • Foto do escritorFabrício Girão

A Noite das Bruxas: Crítica do Almanaque Disney

No melhor filme da franquia até aqui, Poirot investiga em Veneza um assassinato que ganha contornos sobrenaturais, e passa a questionar até a própria sanidade.

Divulgação/20th Century Studios

Depois de comandar e protagonizar as adaptações de Assassinato no Expresso do Oriente (2017) e Morte no Nilo (2022), Kenneth Branagh e seu Hercule Poirot estão de volta em A Noite das Bruxas, mais um filme da 20th Century Studios inspirado na obra de Agatha Christie e que chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (15).


No caso da vez, Poirot realiza uma investigação em um palazzo supostamente assombrado em Veneza, depois de uma sessão espírita resultar em um assassinato no local. Cercado mais uma vez por uma galeria de figuras excêntricas, desde a médium interpretada por Michelle Yeoh até uma escritora em decadência vivida por Tina Fey, ele se vê na missão de confrontar os suspeitos ao passo que duvida de sua sanidade ao testemunhar coisas sobrenaturais.



É nesse aspecto, inclusive, que A Noite das Bruxas se diferencia muito dos dois filmes anteriores. Se Morte no Nilo tinha execução no automático, sem muito interesse em ousar e apenas focando em entregar a narrativa do livro, o novo mistério de Poirot revigora a franquia ao adicionar elementos de terror à narrativa e ao visual, e anda com os próprios pés ao dar novos rumos para a história.


Divulgação/20th Century Studios

Nesse sentido, A Noite das Bruxas se faz ao redor de uma atmosfera tensa e sombria, que usa do sobrenatural (como fantasmas e assombrações) não só para entregar uma nova dinâmica para o público, mas também para colocar Poirot, um homem muito pragmático, em um dilema sobre as coisas que fogem do entendimento dele. Aqui, Branagh entrega seu melhor trabalho como o personagem, mergulhando nas dúvidas e na confiança dele e permitindo que até o próprio se questione.



Como os longas anteriores, A Noite das Bruxas constrói um mosaico detalhado e interconectado de personagens e acontecimentos, que tornam o desenrolar do mistério empolgante. Diferente de Morte no Nilo, o novo filme sabe ser objetivo ao estabelecer o cenário e as peças em jogo e não perde o fôlego até a revelação final, evitando o enfado presente no longa de 2022.


Somando tudo isso ao ótimo trabalho de composição visual, com destaque para o design de produção e a fotografia, que incorporam a proposta de fazer um mistério tenso e em alguns momentos assustador, A Noite das Bruxas se coloca como o melhor filme da franquia até aqui.


A Noite das Bruxas

Ano: 2023

Direção: Kenneth Branagh

Elenco: Kenneth Branagh, Tina Fey, Michelle Yeoh, Kelly Reilly, Jamie Dornan e Camille Cottin.


Com a adição de elementos sobrenaturais e o trabalho caprichado no visual, A Noite das Bruxas é o melhor mistério de Poirot até aqui.


Nota: 4/5

Comments


bottom of page