top of page
  • Foto do escritorFabrício Girão

O que faz da Família Radical tão autêntica?

Bruce W. Smith e Ralph Farquhar explicam o que faz do revival diferente da série original, e as possibilidades que isso traz para a narrativa.

Divulgação/Disney Plus

Quando estreou no Disney Channel dos Estados Unidos em 2001, a simpática Família Radical já de cara representava algo novo para a TV, sobretudo para as comédias animadas: eles eram uma família negra. Durante os anos que estiveram no ar, os Radicais nunca se isentaram de refletir sobre seu cotidiano e de propor discussões que poderiam ser consideradas muito "sérias" para uma "série infantil".



Em 2023, mais de 20 anos depois da estreia da série original, a Família Radical está de volta em uma série revival que insere os personagens em nosso mundo altamente digital. A segunda temporada de A Família Radical: Maior e Melhor chega amanhã (01) ao Disney Plus e o AD teve a oportunidade de participar de uma entrevista com o criador e produtor executivo Bruce W. Smith e o produtor executivo Ralph Farquhar sobre o novo ano da série e sobre o que eles chamam de "histórias negras autênticas".


Divulgação/Disney Plus

"Eu cresci assistindo televisão, séries como Os Flinstones e Os Jetsons, e eu sabia que o que faltava nas sitcoms animadas daquela época era uma família negra. Quando eu comecei a trabalhar com animação, comecei a ter ideias e fazer rascunhos de como esses personagens poderiam ser. Um dia, recebi uma ligação de executivos que perguntaram o que eu estava fazendo com essa tal Família Radical, porque eles amaram", relembra Bruce W. Smith.



Só que o mundo mudou bastante desde que os Radicais estiveram na TV pela última vez. Segundo os produtores, a primeira temporada da versão Maior e Melhor (lançada ano passado, no Disney Plus) serviu para reintroduzir os personagens e para mostrar um pouco das novas dinâmicas do cotidiano deles. Agora, com a segunda temporada, eles querem contar histórias mais ousadas e voltadas para as famílias como um todo.


"Nesta versão, podemos falar nossa verdade de forma mais direta. Porque nos preparamos para uma experiência em que as famílias estarão assistindo juntas, ao invés de termos as crianças assistindo sozinhas. Sempre foi do nosso interesse que a série fosse para a família inteira, mas na época a Disney estava mais interessada no aspecto e no ponto de vista infantil. Ainda assim, também colocamos o ponto de vista dos adultos", explica Ralph Farquhar.


Divulgação/Disney Plus

O que esperar da nova temporada?


Os novos episódios de A Família Radical: Maior e Melhor retomam a história exatamente de onde ela parou no fim da primeira temporada: mostrando mais sobre o passado da Vovó Zica e a relação complicada dela com a família, especialmente com seu pai. Quando perguntado sobre o que o público pode esperar da nova temporada, Bruce W. Smith é objetivo: "Nós estamos contando histórias que acreditamos estarem mais relacionadas com a experiência negra".



Ralph Farquhar concorda que a negritude é central nos nos episódios. "Já que temos um grande elenco, é sempre um desafio fazer com que todos os personagens tenham destaque. Nessa segunda temporada vocês verão que as histórias focaram em alguns personagens diferentes como Maya, KG, e Zoey. Esperem histórias desafiadoras, nós realmente nos voltamos para nossa negritude" ele destaca.


A nova temporada de A Família Radical: Maior e Melhor estreia amanhã (01), com todos os episódios, exclusivamente no Disney Plus.


Siga o AD no Twitter e no Instagram para acompanhar as notícias dos filmes e séries da Disney em tempo real, todos os dias.

Comments


bottom of page